Posts

Portao eletronico PPA em Maringa , Eletro Rosam

Motor PPA Maringa e uma completa linha de produtos para atender às mais diversas situações de controle de acesso para veículos e pedestres você encontra na Eletro Rosam Portao Eletronico Maringa – empresa que comercializa portões automáticos, motor para portão, controle para portão automático, fechadura elétrica, porta automática, cancela automática, portão elétrico, portão eletrônico e muito mais a você. No setor de Motor PPA, a Eletro Rosam Portao Eletronico conta com quadro de profissionais extremamente preparados e de confiança para melhor atender seus clientes. Além de Motor PPA Maringa, a empresa trabalha com as melhores marcas, trazendo ao consumidor equipamentos que proporcionam conforto e confiabilidade.

Tecnologia do Motor PPA

A PPA lançou sua linha de Motor PPA Maringa e se orgulha de ter sido a grande responsável por tornar acessível a todos um portão automático. O Motor PPA Maringa contém tecnologias exclusivas para colocar ao alcance de todos, os automatizadores mais rápidos do mercado. O Motor PPA gera ainda mais conforto com segurança.

A qualidade do Motor PPA, bem como o seu processo de fabricação é reconhecido pelo mercado ao longo dessa trajetória.

Em 2013, a PPA se tornou o primeiro fabricante nacional de Motor PPA, portas e portões automáticos a conquistar o selo do Inmetro para seus produtos. Essa certificação garante a qualidade de seu Motor PPA e demais produtos e a segurança dos usuários e passou a ser exigido a todas as empresas do segmento.

Comercialização de Motor PPA

A Eletro Rosam Portao eletronico Maringa é parceira dos melhores fabricantes, por isso comercializa Motor PPA, trabalhando com eficiência em todos os setores de seu segmento, da venda à instalação e conserto.

Todos os profissionais que atuam na empresa são qualificados e treinados para indicar o melhorMotor PPA e solucionar os problemas mais diversos.

A Eletro Rosam Portao Eletronico maringa atua no mercado oferecendo excelência em Motor PPA e serviços para atender melhor seus clientes.

A Eletro Rosam Portao eletronico maringa também é especializada e oferece Porta Automática, Portão Basculante,Portão Deslizante, Portão Elétrico e Portão Eletrônico com o melhor custo benefício do mercado.

Saiba mais sobre Motores PPA

Ligue para 44 99815743 ou entre em contato por email.
2119_1_20130802162651__11432_zoom

Alarme Maringa Segurança e tecnologia

Tecnologia Alarme Maringa

Interligue mais de um painel VW16Z em um mesmo sistema de alarme.

Tecnologia Alarme Maringa ,Os paineis VW16Z, VW16ZETH e VW16ZGPRS permitem a atualização de seu firmware. Ou seja podem ter seu software de funcionamento interno substituido por outros software ou por uma versão mais recente do mesmo software.

Atravéz Alarme Maringa esse recurso desenvolvemos um novo software para esses paineis. Esse software basicamente transforma o painel em periférico para ser conectado a um sistema de alarme VIAWEB.

Nós o chamamos de “Expansor VW16Z”.

O conceito é simples: Na instalação temos um painel de alarme VIAWEB com o firmware normal, gravado de fábrica. Instalamos, da mesma forma que um teclado, outro painel VW16Z com o firmware atualizado. Ele será reconhecido no sistema como um periférico de expansão.

Fazendo isso, temos em uma única placa um expansor de 16 zonas, expansor de pgms (duas), expansor de sirene, fonte extra de 1,2A e caso o painel escolhido seja uma VW16ZGPRS ou VW16ZETH, temos também um módulo de comunicação VIAWEB.

Pode-se instalar até 8 expansores VW16Z em um mesmo sistema. Totalizando 144 zonas com fio, 18 pgms, 9 módulos de comunicação.

Vantagens de ter um Alarme Maringa

Instalação mais limpa e organizada, ideal para grandes sistemas.

Possibilidade de acesso total a programação, leitura, senhas e eventos do sistema via qualquer meio de comunicação do expansor VW16Z.

Mais barato que instalar uma fonte auxiliar, dois expansores 8 zonas e um módulo VIAWEB.

Flexibilidade, pois caso desejado, pode-se atualizar novamente o firmwarem do painel para que ele volte a ser uma VW16Z normal.

Aumento do número total de zonas, usando menos expansores, permitindo a instalação de mais periféricos, mais teclados ou o sistema iBUS.

Mais possibilidades de Alarme Maringa

O número máximo de periféricos que pode ser instalado em um sistema VIAWEB é oito. Assim sendo se utilizarmos 4 teclados e um módulo de comunicação GPRS, podemos colocar no máximo mais 3 expansores de 8 zonas, limitando o sistema a 44 zonas. Com os expansores VW16Z, é possível usar uma VW16ZGPRS como expansão de 16 zonas mais módulo de comunicação GPRS. E instalar mais 3 expansores VW16Z. Ampliando a capacidade do sistema para 84 zonas nessa configuração.

Se ficou interessado e quiser mais detalhes baixe o manual do expansor VW16Z aqui e o firmware para atualização aqui e o firmware da VW16Z normal entre em contato com Alarme Maringa

Vantagems de Portao eletronico maringa

A utilização de portões automáticos (ou portões eletronico maringa) é uma ótima maneira de aumentar a segurança da sua residência, pois eles tem uma estrutura muito mais robusta do que portas convencionais e já são produzidos com o objetivo de reduzir uma possível invasão.

Além disso, existe também a questão da praticidade e do conforto caso utilize o carro com muita frequência e precise abrir e fechar o portão várias vezes.

Um dos maiores riscos que diversos moradores de casas correm é justamente na entrada e saída de carros da garagem. As pessoas que não possuem portões automáticos estão muito mais sujeitas à abordagens de bandidos porque precisam sair do veículo para abrir a garagem.

Este é o melhor momento para o ladrão iniciar o assalto porque o seu nível de atenção está menor (o foco está na abertura do portão) e você está muito mais vulnerável fora do carro.

É claro que um portão automático, por si só, não irá eliminar o risco de ser assaltado, mas ele contribui para diminuí-lo porque enquanto a garagem se abre, você tem condições de se focar nos arredores e avaliar se há alguma movimentação suspeita.

 

Modelos de Portao eletronico maringa

Existem portões confeccionados com barras de aço ou madeira que permitem a visualização do interior da casa e há outros feitos à partir de uma chapa, que impede a visualização de qualquer movimento dentro da residência.

É muito difícil afirmar que existe o “melhor modelo” porque cada um oferece vantagens e desvantagens e a escolha depende muito do perfil do comprador.

Os portões de madeira oferecem um visual muito mais elegante do que os portões de aço, mas a desvantagem é que a madeira é menos resistente e durável comparado ao aço. É claro que isto não significa que seja fácil derrubar uma portão de madeira.

No caso do portão ser em barras, as pessoas conseguem olhar o interior da casa e ver o tipo de carro que você possui ou qualquer movimentação. Isto contribui para os assaltantes planejarem a abordagem.

Por outro lado, esta visualização permite que os vizinhos consigam ver alguma situação estranha dentro de casa e avisar a polícia.

Veja que há diversos cenários possíveis e, no final, a decisão de qual porta automática comprar varia para cada pessoa.

Se tiver qualquer dúvida, converse com os fornecedores e pergunte a preferência dos clientes. Isto é um bom indicador de satisfação.

 

Portao eletronico maringa

Cerca eletrica Maringa Fundamental para seguranca

cerca eletrica Maringa

Maringa se rende ao equipamentoCada vez mais comum em maringa, a cerca eletrica maringa pode ser considerada o sistema de segurança perimetral com melhor relação custo beneficio.
Algumas pessoas preferem instalar sensores de raio infravermelho que tem uma estética melhor, porem tem um custo mais alto e não provocam o efeito inibidor da entrada de ladrões porque emitem raios invisíveis.
As cercas elétricas são menos comuns em condomínios e casas de luxo, mais preocupados em preservar a estética da fachada, cerca eletrica Maringa
Há exceções, mas os técnicos são unânimes: a maior parte das instalações é feita em condomínios e residências de classe media e baixa,cerca eletrica Maringa
Ao contrário do que muitos imaginam a cerca não mata ninguém, pois com a combinação de uma baixa amperagem (0,03A) com alta voltagem (8.000V), o máximo que a pessoa recebe é um tranco.
Quando leva o choque, o ladrão se desequilibra e cai e na maioria das vezes, o fio de arame se rompe acionando o alarme e a central de monitoramento SATELITE.
Os muros devem ser motivo de maior preocupação para quem vai instalar o equipamento de segurança.
Em alturas inferiores a 2 metros é proibido qualquer tipo de cerca. Outro cuidado importante é que não haja galhos de arvores e plantas encostadas na cerca, para que não ocorram descargas elétricas”. Para evitar problemas com a possível aproximação de crianças, é aconselhável que a central responsável pela eletrificação da cerca seja instalada em local alto e de acesso controlado.
Uma boa instalação garante que as condições essenciais de segurança sejam preservadas. A manutenção de todos os componentes deve ser feita periodicamente. Os fios devem estar intactos.
A bateria, que segura o funcionamento da cerca no caso de queda de energia, também deve ser examinada constantemente para evitar o descarregamento. O preço da instalação de um circuito completo, com alarme, bateria e central, vai variar de acordo com a metragem do muro.
O consumo de energia elétrica não vai assustar o cliente no fim do mês. O sistema gasta menos do que uma lâmpada de 6 watts. Um cuidado fundamental que o cliente deve seguir, é que devido ao grande sucesso da cerca elétrica e assim como em qualquer atividade, já começam a surgir equipamentos de baixa qualidade conseqüentemente de baixo custo, que podem provocar acidentes ou mesmo não funcionar. Lembramos que não se deve usar cercas projetadas para gado e muitas menos energisar um cerca com 110 ou 220V o que pode causar um grave acidente. O fio deve ser frágil o suficiente para se romper facilmente.ALGUNS CUIDADOS:

CENTRAL DE CHOQUE

cerca eletrica Maringa

• Deve se instalar em local protegido contra umidade e de acesso fácil para manutenção;
• Precisa ser alimentada pela energia elétrica comum (110 ou 220 V), e deve contar ainda com uma bateria para caso de falta de energia.

CABOS DA ALTA ISOLAÇÃO

• Deixar espaço entre eles de no mínimo um centímetro;
• Caso a distância da central de choque seja superior a 20 metros, esse espaçamento não pode ser inferior a cinco centímetros;
• Condicionar individualmente em eletrodutos de PVC rígido ou flexível (embutido ou aparente) ou até mesmo em canaletas de uso aparente;
• Evitar cruzamento ou entrelaçamento;
• Não utilizar eletrodutos de ferro galvanizados; O encaminhamento dos cabos deve ser distante de circuitos como elétrica, telefonia, antenas.

HASTES, ISOLADORES E FIO

• Para hastes, utiliza-se geralmente a barra chata de alumínio nas dimensões de 1 ¼” x ¼”;cerca eletrica Maringa
• A definição do material depende das condições pertinentes a cada instalação. O critério adotado deve ter como objetivo uma movimentação mínima na haste que estará exposta a ventos ou a impactos mecânicos em casos de instalação em portões;
• Quanto à distancia linear entre elas, é recomendável que não seja superior a dois metros;
• Devido a alta tensão aplicada na fiação, e necessária um perfeito isolamento entre a haste e a cerca;
• Os isoladores mais indicados são aqueles feitos com polipropileno ou polietileno;
• Não é recomendada a aplicação de isoladores de porcelana utilizados em instalações elétricas de baixa;
• Também não é recomendável a aplicação de isoladores plásticos utilizados em instalações elétricas residenciais;
• Para a fiação, o mais recomendado é o fio de cobre nu recozido com 0,5 milímetros de espessura, por sua facilidade de instalação e manutenção, bem como pela boa condutibilidade elétrica;
• A tensão mecânica suportada pelo fio (esticamento), deve ser o suficiente apenas para não criar “barrigas”ao longo de sua extensão; · Um tensionamento superior ao necessário, poderá causar rompimento:
• Para não provocar disparos falsos da central de choque, todas as emendas ou derivações devem ser criteriosamente (soldadas).

ATERRAMENTO

• O aterramento (ou terra) deve ser de boa qualidade, constituindo – se no mínimo 1,0 metro de “haste de aterramento “diâmetro 5/8″fincando no solo;
• Um teste muito simples pode ser efetuado para a comprovação da eficiência do aterramento: através de uma lâmpada incandescente deve-se conectar um pólo à fase da rede elétrica e o outro ao aterramento. Caso a lâmpada acenda cerca de 80% (no mínimo) de sua luminosidade nominal, conclui-se que o aterramento atenderá as necessidades do sistema.

OUTROS CUIDADOS

• Nunca utilizar o neutro da rede elétrica como “Terra”. Muitos técnicos utilizam este artifício porem, alem de incorreto é perigoso e proibido por lei;
• O aterramento destinado à central de choque devera ser independente e isolado de qualquer outro aterramento existente no local;
• Para a interligação do ponto de aterramento ate a central de choque, é recomendado o uso de cabo flexível com espessura não inferior a 1,5 mm2;
• Não instalar a cerca eletrificada muito próxima à entrada de fornecimento de energia elétrica;
• É proibida a ligação direta à cerca de energia de alimentação do imóvel (110V/220V);
• Instalar cerca sempre em alturas superiores a 2metros;
• Impedir que a vegetação, caso exista, venha a tocar na cerca eletrificada. Isso é muito importante porque resulta em fugas eletricas para o “terra”, causando eventuais disparos falsos ao sistema;
• Para qualquer poda necessária certificar o desligamento da central de choque;
• Instalar placas de advertência com a mensagem “Cuidado cerca eletrificada”;
• Não instalar a cerca sob uma rede elétrica. Quando isso for inevitável, efetuar uma proteção tipo “telhado”, para evitar que a cerca fique energizada com alta tensão se a fiação cair.

Eletricista Maringa , Trabalha com Segurança

Eletricista Maringa , Trabalha com Segurança

Todas as pessoas que forem trabalhar com eletricidade necessitam de um treinamento especial, pois somente pessoal autorizado pode realizar trabalhos desse tipo. Os trabalhadores são instruídos sobre práticas de segurança, bloqueios das fontes de energia, equipamentos de teste, ferramentas e EPI.

É importante saber que ao trabalhar com eletricidade, o trabalhador está exposto a riscos. Esses riscos podem provocar acidentes como, choque elétrico, explosão elétrica e queimaduras por eletricidade, que podem gerar graves lesões ou levar a morte.

Eletricista Maringa , Trabalha com Segurança

Portanto, existem práticas seguras que devem ser seguidas para que não aconteçam acidentes.

• Antes de iniciar um trabalho:

o Desenergize todas as fontes de energia;

o Desconecte controle de circuitos tais como, botões de partida, chaves seletoras, intertravamento de segurança.

• Trave e etiquete todas as fontes de energia:

o Coloque trava e etiqueta em casa meio de desconexão usado para desenergizar circuitos;

o Coloque cadeados de forma a prevenir meios de operar os comandos;

o Etiquete cada cadeado.

Em casos onde o cadeado não puder ser aplicado, uma etiqueta sem trava precisa ser complementada por ao menos uma última e adicional medida de segurança, que ofereça um nível de segurança igual ao do cadeado.

Eletricista Maringa , Trabalha com Segurança

• A energia residual precisa ser aliviada antes de iniciar o trabalho:

o Descarregue todos os capacitores;

o Curte-circuite e aterre todos os elementos de alta capacitância.

E como me certificar que o sistema está desenergizado?

• Certifique-se que o seu aparelho de voltímetro esteja funcionando corretamente. Cheque em uma fonte sabidamente energizada de algumas voltagens para assegurar que ele está funcionando, antes e depois de checar o circuito no qual você estará trabalhando;

• Opere os controles do equipamento para checar se o mesmo não pode ser religado;

• Use equipamentos de teste para testar o circuito e componentes elétricos quanto à voltagem e corrente.

• Para efetuar a reenergização do equipamento:

• Efetue testes e inspeções para assegurar que todas as ferramentas, jampeadores elétricos, curtos circuitos, terras e outros dispositivos tenham sido removidos;

• Avise aos outros trabalhadores para se manterem longe dos circuitos e equipamentos;

• Somente a pessoa que aplicou os cadeados e etiquetas pode removê-los;

• Cheque visualmente se todos os empregados estão longe dos circuitos e equipamentos.

Os trabalhadores que lidam com equipamentos energizados precisam estar acostumados com o uso apropriado de técnicas preventivas especiais, materiais de isolamento elétrico e físico e ferramentas isolantes.

Portanto, quando for trabalhar em circuitos energizados:

• Isole a área de todo tráfego;

• Coloque placas e barreiras;

• Use um auxiliar, se necessário;

• Use ferramentas, tapetes e mantas isolantes.

Materiais condutivos precisam ser manuseados de forma a resguardá-los de contato com elementos de circuito energizados ou parte do próprio circuito. Portanto, quando for trabalhar remova todos os artigos condutores de ornamentos e roupas, como, por exemplo: anéis, pulseiras, correntes, colares, tornozeleiras, correntes de chaveiros, braceletes, relógio, avental metalizado, etc.

O manuseio de ferramentas elétricas portáteis também exige certas especificações, para que seja manuseado de uma forma que não cause danos, nem ao trabalhador nem ao aparelho.

• Os cabos elétricos flexíveis conectados aos equipamentos não devem ser usados para levantar ou abaixar os equipamentos, assim como cabos flexíveis não podem ser fixados com grampos ou qualquer outro meio que possam vir a danificar a carcaça ou isolamento;

• Fios elétricos e plugues conectados a equipamentos e extensões devem ser inspecionados visualmente antes do uso e a cada turno em relação a defeitos perceptíveis:

o Pinos faltantes ou deformados;

o Dano da carcaça ou isolamento;

o Evidência de potencial dano interno.

• Se houver algum defeito ou evidência de dano em alguma ferramenta elétrica ou equipamento, notifique imediatamente seu supervisor. Após notificar, remova o equipamento de serviço e informe seus colegas.

• Certifique-se de que as mãos, fios e tomadas estejam secos ao plugar e desplugar, no caso de algum equipamento elétrico energizado estiver envolvido.

• Ao utilizar escadas portáteis, certifique-se que tenham montantes não condutivos e mantenha os elementos da escada no mínimo três metros longe de linhas elétricas.

Todos os instrumentos de teste, fiações e condutores precisam ser visualmente inspecionados quanto aos defeitos externos e danos, antes do equipamento ser utilizado. Todo item com defeito deve ser removido de serviço.

É importante também que todos os trabalhadores que atuam em áreas onde há potencial de acidentes elétricos, precisam usar EPI apropriado ao trabalho a ser executado.

• Mantenha sempre seus EPI’s em condições seguras após o uso.

• Use capacetes não condutivos, onde quer que haja um risco de ferimento da cabeça por choque elétrico ou queimaduras, devido ao contato com partes energizadas.

• Use proteção para os olhos e face, onde haja risco de ferimento dos mesmos, devido a arcos elétricos, fagulhas ou partículas volantes resultantes de explosão elétrica.

• Não use seu EPI quando houver: buracos, rasgos, bolhas, manchas por ação de químicos, furo ou corte, rachaduras, sinais de queimaduras, afinamento das superfícies, trincas ou descosturas, qualquer mudança de textura, com objeto estranho dentro e qualquer defeito ou dano que possa danificar suas propriedades isolantes.

• Todo EPI tem um prazo de validade, e se o seu não estiver mais atendendo aos requisitos necessários, informe ao supervisor para que a troca seja efetuada. EPI que não protege, de nada serve!

O trabalhador precisa ser capaz de visualizar o que está fazendo enquanto trabalha com equipamento energizado. Portanto, não trabalha com equipamentos energizados quando:

• Não houver iluminação adequada.

• Houver uma obstrução que prejudique a visão da sua área de trabalho, pois você pode alcançar cegamente áreas que podem conter partes energizadas.

Informações adicionais:

• Se for trabalhar em ambiente molhado, certifique-se de estar utilizando equipamentos elétricos adequados.

• Somente trabalhadores qualificados podem desativar com segurança o sistema elétrico, e só temporariamente. Enquanto o trabalhador estiver trabalhando no equipamento, o sistema deverá estar desligado. Só voltará a condição operável quando o trabalho estiver terminado.

• Proteção de sobrecarga de circuitos e condutores não pode ser modificada, até mesmo em uma base temporária.

Antes de começar a trabalhar, conheça os perigos da eletricidade! Conheça o equipamento que for utilizar, utilize as práticas de segurança e não trabalhe com circuitos energizados sem permissão!

Eletricista Maringa , Trabalha com Segurança

Seguranca Eletronica Maringa

Seguranca Eletronica Maringa

Desde as primeiras civilizações o homem sentiu a necessidade de se proteger. Inicialmente, isso aconteceu dentro das cavernas, utilizando-se de machados, pedras, lanças ou arcos, para evitar a chuva, o frio ou o ataque de animais. Mais tarde, já em agrupamentos maiores, havia necessidade de segurança coletiva contra outros grupos que poderiam conquistar os territórios, roubar as mulheres e filhos, e escravizar ou exterminar seu povo.
Hoje, alguns milhares de anos depois, as preocupações do homem continuam as mesmas. Diante do crescimento dos problemas sociais e econômicos e com as dificuldades dos organismos de segurança pública aliados à morosidade da justiça, a criminalidade tomou corpo, organizando-se em verdadeiras empresas especializadas em roubos, sequestros, homicídios e tráfico de entorpecentes.

Diante desta realidade, sabemos que não se pode confiar apenas à polícia, a segurança de nossos bens, instalações e serviços, já que a mesma não pode estar em todos os lugares ao mesmo tempo. Busca-se, então, complementar esta deficiência com a contratação de uma assessoria e planejamento de segurança.

A segurança eletrônica é um recurso que vem a cada dia se destacando como um valioso auxiliar na proteção, seja pública ou privada. Com o auxílio da moderna tecnologia eletrônica, carros e caminhões de carga roubados podem ser localizados em frações de minutos depois de disparados os alarmes eletrônicos; câmeras de vídeo desestimulam ou denunciam ações furtivas em sua propriedade; cartões magnéticos substituem os antigos crachás com eficiência; alarmes acionados por sensores infra-vermelhos auxiliam a detectar a violação em sua propriedade.

No campo da segurança eletrônica cada equipamento tem uma propriedade distinta, como, por exemplo, os Sistemas de Alarme evitam que o evento ocorra, já os Circuitos Fechados de TV (CFTV), tem como particularidade uma identificação futura dos envolvidos no evento.

Agora eu te pergunto, vale apena economizar com a segurança, nos dias atuais?
Agora é hora de trabalhar para que fatos desagradáveis não aconteçam ou não voltem a acontecer. É hora de planejar a sua segurança!